Sexta-feira, 13 de Julho de 2007

13 de Julho

 

 13 de Julho, hoje é um dia muito especial para mim. E por esse facto, quero partilhar com todos os que por aqui passam, um poema de que gosto muito. Obrigado por passarem aqui no meu Cantinho.

 

 

LEGADO

 

 

Num dia aziago

Minha mãe me pariu,

Era verão,

Já tarde, tardinha

Quando me viu.

 

Numa casinha

De um primeiro andar

Comecei, a andar.

 

Perdido, mesmo à Pontinha

Entre o campo

e uma grande cidade

nasceu um dia alguém

para cantar hinos à Liberdade.

 

Não sou poeta popular

Sem saber amar

E este meu modo de actuar,

Não dá para cantar.

 

Os meus sentimentos escrevo

Neste meu tom de amar.

São vezes sem fim,

Que por vezes,

Dá em chorar.

 

Um dia hei-de partir,

Desta terra que me viu nascer.

Pontinha...

Mas antes de morrer.

E antes de ir,

Dou-te a conhecer

Para que me possas ler

Sentimentos mil.

 

 

sinto-me: Quase feliz
música: Continua o Beethoven que toca muito bem...
publicado por Augusto P.Gil às 09:39
link do post | comentar | favorito
10 comentários:
De Visitante a 13 de Julho de 2007 às 12:20
Grande Gil

Parabéns.

Um forte abraço do Viznho da Esquina de Cima
Henrique
De vicallacer a 13 de Julho de 2007 às 15:46

Já quase com as malas no carro, apercebi-me pelo comentário do tb Amigo "Visitante", que faz "Anos hoje".

Quero expressar-lhe os meus votos de muitas felicidades, saúde e os melhores e maiores sucessos, pessoais, familiares e profissionais.

Um dia pleno de tudo e que nada lhe falte neste (+1 ano)

Um Abraço.

PS: a seguir envio a minha prenda especialmente feita para si, agora e quase ao correr da pena, pelo que lhe peço o favor de desculpar, qualquer imprecisão ou erro!

Obrigado!

Vitor


“Parabéns…!”
(simbólica prenda de anos a Augusto P. Gil)


Francamente…
Não se dão versos como prenda
A um poeta…mas
Que lhe poço eu , dar afinal (?)
Que o meu “Amigo” não tenha já (!)
Promessas e juras…são oferendas
Que ao caso, não se ajustam e…por tal,
Só se for um abraço, mas isso
Toda a gente lhe dá
Mesmo que o dia de anos seja omisso!
Podia dar…sorrisos quantos (?), a simpatia,
Louvores em fim, até à monotonia…

Ah... já sei!
Uma garrafa de bom vinho…um, “…cêdê…”
Mas como entrego, se a morada não perguntei…
E pedir-lha expressamente, não sei porquê…
Mas, não… não fica bem!
Bom, lembra-se com certeza que já antes
E a propósito de outros momentos,
Que já lhe tinha dado a… “Amizade”
E a solidariedade, também!
Além de uma data de palavras bordadas,
Que aos “Amigos” se davam dantes…
Amigos…com vontade de o serem e… de o saberem!
Sem necessidade de tanto o dizerem…
Amigos é… (palavra forjada a sentimentos)!...

Oh!... sinto agora, como fundamental
Dar-lhe “intacta”… a minha saudade!
Que apesar de lha remeter “via net”
É genuína, é verdadeira e… não virtual…
Bem, mas “treze”… dia treze é quase o dobro de sete,
Por isso o “dobro” lhe desejo…
De tudo o que for seu ensejo!

Parabéns Amigo Gil.

2007.07.13
Vítor
(jls)

De carmemzita a 13 de Julho de 2007 às 22:32
Por saber que gostas muito deste poema
aqui to dedico em comentário. Desejando que tenhas tudo de bom, que a vida contém...lálálálá lalá,lálálá...lálálá
Que eu faça parte desses amigos...e nos vejamos
durante muitos anos...até babar...
Muitos beijos


Pardalinho emigrado
sabes que gosto de ti,
pousaste no meu telhado
e docemente, eu sorri…

Voaste tão de mansinho
pousaste na minha mão…
Deste ternura e carinho
algum amor, num beijinho
migalhas de bolo e pão.

Eu guardo na minha Arca
da Vida e d’Aliança,
toda uma casa farta
para ti, na esperança
que saibas, pois decidi;
Abri-la, em tua presença.

Tenho tesouros escondidos,
bragal e colchas de rosas…
Desejos por mim paridos
para ti, assaz contidos,
por mau olhar de invejosas,
no bornal dos meus sentidos.
CarmenZita



De carmemzita a 13 de Julho de 2007 às 22:44
Tanta conversa...e esqueci-me de dizer...PARABÉNS!
PARABÉNS! PARABÉNS! Menino de chuxa rsrs
De MT-Teresa a 13 de Julho de 2007 às 22:49
A ti
Poeta das dores
das ausências
do mar
e do amor
te dedico o meu cantar

Parabéns, Parabéns, Parabéns!

Um grande beijinho, cheio de amizade

Teresa

(Não te esqueças que a noosa "amiga" está à tua espera, para que possas partir os vidros todos..rsss)
De MT-Teresa a 13 de Julho de 2007 às 22:50
esqueci-me da chucha...rsss

De Visitante a 14 de Julho de 2007 às 11:57
Oh Gil, aqui são só desculpas...

As meninas queriam era ficar com as chuchas para elas, as egoístas!!!

Hehehehe
De carmemzita a 16 de Julho de 2007 às 22:58
Para um papá "galinha"
muito vaidoso e cuidadoso
trago esta prenda pequenina
do seu bebé precioso...

(a foto não colou...sorry!)


Parabéns papá!...
Beijinhos
CarmenZita
De Gil a 31 de Julho de 2007 às 21:30
Não vou comentar, os comentários!
Apenas digo... Obrigado!
A todos os Amigos, obrigado pelas pelas prendas, pelos poemas e pelas palavras bonitas, que me deixaram muito sensibilizado.
Não foi ingratidão, por só agora ter agradecido, é que fiquei sem palavras, depois de ler tudo o que escreveram para mim...Não estava´`a espera.
Obrigado uma vez mais a todos vós.
De vicallacer a 1 de Agosto de 2007 às 17:38

Agora sim, depois das devidas correcções, pelas quais lhe apresento as minhas sinceras desculpas, aqui lhe deixo a sua prenda... com papel e laço novo.

Um Abraço

Vitor

“Parabéns…!”
(simbólica prenda de anos a um Amigo)


Francamente…
Não se dão versos como prenda
A um poeta…mas,
Que lhe poço eu dar, afinal (!)
Que o meu “Amigo” não tenha já (?)
Promessas e juras…são oferendas
Que ao caso, não se ajustam e…por tal,
Só se for um abraço… mas isso,
Toda a gente lhe dá,
Mesmo que o dia de anos seja omisso!
Podia dar…sorrisos quantos (?), a simpatia,
Louvores sem fim, até à monotonia…

Ah! já sei…
Uma garrafa de bom vinho, um… (cêdê)
Mas como entrego, se a morada não perguntei…
E pedir-lha expressamente, não sei porquê…
Não! Não fica bem!
Bom… Mas, lembra-se com certeza, que já antes
E a propósito de outros momentos,
Já lhe tinha dado a… “Amizade”
E a solidariedade, também!
Além de uma data de palavras bordadas,
Que aos “Amigos” se davam dantes…
Amigos…com vontade de o serem… e de o saberem!
Sem necessidade… de tanto o dizerem!
Amigo é:
- (Uma palavra temperada, na forja rubra dos sentimentos)

Oh!... vejo agora, como fundamental
Dar-lhe “intacta”…toda a minha saudade!
Que apesar de lha remeter “via net”
É genuína! É… verdadeira! e… não virtual…
Bem, mas ”dia treze”…
Treze são… quase o dobro de sete
Por isso, o “dobro” lhe desejo…
De tudo o que for seu ensejo!

Parabéns, meu bom Amigo!

2007.07.13
2007.08.01
(Para: Augusto P. Gil)

Vítor
jls

Comentar post

.Mais sobre mim

.Quantos andam por aqui?

online

.Que horas são?

.Dezembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Musica

object width="425px" height="360px" >

.Contacto

e-mail
Contacto via e-mail

.Respeite os Direitos de Autor

Todos os direitos reservados ao autor sendo proibida a sua publicação sem autorização prévia

.O meu livro

.Quem me visita

!--************CODE GEOCLOCK************-->
contador de visita

.Links

.tags

. todas as tags

.Posts recentes

. Desejo

. ...

. Virar de Pagina

. Dezembro

. Estou de Regresso

. Encontro-me numa profund...

. Calor Intenso

. Ano Novo . o Virar de Mai...

.Favoritos

. ALGURES, JUNTO DE MIM...